Sunday, November 11, 2007

"A maior riqueza do homem é a sua incompletude. Nesse ponto sou abastado. Palavras que me aceitam como sou - eu não aceito. Não agüento ser apenas um sujeito que abre portas, que puxa válvulas, que olha o relógio, que compra pão às 6 da tarde, que vai lá fora, que aponta lápis, que vê uva, etc. etc.

Perdoai Mas eu preciso ser outros.

Eu penso em renovar o homem usando borboletas". (Manoel de Barros - Biografia do Orvalho)





"já me matei faz muito tempo me matei quando o tempo era escasso e o que havia entre o tempo e o espaço era o de sempre nunca mesmo o sempre passo morrer faz bem à vista e ao baço melhora o ritmo do pulso e clareia a alma morrer de vez em quando é a única coisa que me acalma"


Leminski

2 Comments:

At 4/23/2008 3:22 AM, Blogger Prometeu Acorrentado said...

ô, não para de escrever não!

 
At 7/04/2017 12:21 AM, Anonymous Anonymous said...

despasito :DDDD
http://google.com

 

Post a Comment

<< Home